Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Musicart

Vodafone Mexefest 2015: As Novidades

10802045_367521176760027_8045712354830348877_n.jpg
(Imagem: Royalty)



O Vodafone Mexefest está de volta à Avenida da Liberdade nos dias 27 e 28 deste mês.
Além das novidades no cartaz, existem outras em destaque nesta edição do festival.

Já é habitual, de ano para ano, existirem alterações no conjunto de salas que recebem os concertos. Este ano não é excepção.
Sai de cena o Starbucks da Estação do Rossio e o Ginásio do Ateneu Comerial de Lisboa. Este último, que na edição do ano passado revelou alguns problemas com a acústica, evidentes nos concertos de Pharoahe Monch e principalmente no de Cloud Nothings, não vai deixar grandes saudades.
Quem está de volta é o Teatro Tivoli BBVA, depois de dois anos fora destas andanças. Em edições anteriores, o Tivoli recebeu nomes como James Blake, Alt-J, Django Django, Michael Kiwanuka, além dos portugueses Dead Combo e Samuel Úria.
Em estreia, a Sala 3 do Cinema São Jorge, que se junta à Sala Montepio e à Sala Manoel de Oliveira no roteiro do festival. É aqui o Vodafone Blackout Room, em que durante 15 minutos os artistas vão tocar completamente às escuras, com o público a disfrutar da audição como único sentido.
Também em estreia absoluta, o Tanque. A antiga piscina do Ateneu Comercial de Lisboa abriu este ano para receber concertos. Apesar das festas da bloop recordings e da Arte Viral neste espaço, a inauguração oficial aconteceu no passado dia 7 de Novembro, com um concerto de Moullinex e Throes + The Shine. Curiosamente, ambos já fizeram parte do cartaz do Mexefest.
Ao contrário da vontade da organização, expressa após o final da edição do ano passado, ainda não é este ano que o Vodafone Mexefest vai poder passar pelo Parque Mayer. Mas, parece ser evidente um upgrade no leque de salas.

12069019_10153485660270219_4857089759456737121_o.j
(Imagem: facebook bloop recordings)


Outra das grandes novidades, é a 2ª edição do Mercado de Música Independente. Este ano, em parceria com o Vodafone Mexefest, que alarga o raio de acção até ao Príncipe Real.
Realiza-se no Picadeiro Real do Antigo Colégio dos Nobres, no Museu da História Natural e da Ciência e é uma iniciativa promovida pela Junta de Freguesia de Santo António e por Rui Miguel Abreu.
Vão marcar presença mais de duas dezenas de editoras, entre as quais a Enchufada, Kambas, Lovers & Lollypops, Discotexas, Hey! Pachuco, Monster Jinx, Mano A Mano, Golden Mix, Lux Records ou Tomorrow is Now Kid, com descontos para os portadores de pulseira para o festival.
O Mercado vai estar aberto entre as 12H às 19H, com showcases e DJ sets a complementarem a venda de novos álbuns, edições raras, exclusivas ou esgotadas nos circuitos habituais de distribuição. 
Um aquecimento perfeito para os dois dias de concertos.

 

 (entrevista de Rui Miguel Abreu no CC, acerca do MMI)