Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Musicart

RAP Talks #1

18898723_wuEvZ.jpeg

 

“O mundo mudou e vocês estão aqui a provar que o mundo mudou”


Esta foi uma das frases com que Rui Miguel Abreu e NBC fecharam o primeiro dia da primeira edição das Rap Talks.
Uma plateia com mais de cem pessoas dispostas a ouvir falar de hip hop e atentas às histórias daqueles que estão ligados à introdução deste género musical e do movimento em Portugal, comprovam-no. Impensável há 20 anos atrás.
As duas figuras incontornáveis do hip hop português abordaram temas como a influência do género musical na educação ou as dificuldades encontradas, inerentes a uma geração sem acesso aos mesmos meios digitais e tecnológicos de que dispomos actualmente.

Rui Miguel Abreu foi o primeiro orador. Um breve resumo da carreira, das passagens pela rádio até à Valentim de Carvalho, onde foi AR e trabalhou com artistas como Boss AC, Mind a Gap ou Cool Hipnoise. Em qualquer um dos casos, a motivação sempre passou por divulgar algo que precisava de espaço e não tinha.



18898727_MgdKE.jpeg

 

"Se ninguém fizer, faço eu"


A educação e os problemas sociais são dois temas incontornáveis quando se fala de hip hop. Associados à evolução da cultura no nosso país, surge a importância desta em ambas as áreas.

A força das palavras e a sua importância na intervenção social realçam a forma como o Hip Hop tem funcionado como força de construção e bagagem cultural, demonstrando também a sua influência na educação. Rui Miguel Abreu destacou a importância ao nível da língua portuguesa e o facto das pessoas se relacionarem com a cultura através da mensagem, assim como a importância na vida de jovens afectados por problemas sociais.

“Já entrevistei gente de todos os géneros musicais e a única vez que alguém disse que o género musical x lhe salvou a vida foi com no Hip Hop”

18898729_jWn2m.jpeg

 

NBC afirmou estar em representação do género musical que lhe mudou a vida e que conseguiu mudar mentalidades. Mais do que legítimo. Afinal de contas, são 20 anos ao serviço do Hip Hop, da música e da língua portuguesa.


“Imaginem...não há Facebook, não há YouTube, não há microfones como este”


Este foi o exercício proposto à plateia com o objetivo de transmitir as dificuldades inerentes à sua geração.
Uma viagem na máquina do tempo até à criação do grupo “FILHOS D’1 dEUS menor”, juntamente com o irmão, BlackMastah. Passagem pelo “Afro-Disiaco”, (o seu primeiro álbum a solo), pela importância do tema “Bem-vindo ao passado” (com os GNR), pelo álbum Maturidade e pelo mais recente EP, EPidemia.
Fim da viagem. Voltámos a ter Facebook e Youtube. Voltámos ao auditório do Time Out Mercado da Ribeira para aplaudir a história, o percurso e a paixão do NBC por aquilo que faz.
Ficou o conselho de quem lutou e fez por ele:

 “Faz por ti!”


Inspirador. O adjectivo mais adequado para descrever primeiro dia das RAP Talks.